Aspectos sócio-econômicos

Aerador.jpg

A população estimada da bacia é de 350.000 habitantes, sendo que 60.000 vivem em 36 vilas. A densidade populacional média é de 150 hab./ha, sendo que 70% têm renda entre baixa e muito baixa (< 1800 US$/ano), renda "per capita" média de US$ 1310/ano; 90% da área com Índice de Qualidade de Vida Urbano abaixo do padrão médio do município de Belo Horizonte.


 

30% da população não possuem coleta de esgoto regular e 50% dos esgotos não são interceptados. 20% da população não têm atendimento com regularidade (73% em vilas e favelas) na coleta de lixo. São gerados aproximadamente 750 m³/mês de entulho clandestino.


 


Entre as principais atividades econômicas observadas na bacia destacam-se: comércio atacadista e varejista, indústrias mecânicas e alimentícias, esporte, lazer e turismo, “campus” universitário.